“Onde encontro alguém para fazer meu App?”

Aplicativos são excelentes negócios, mas apenas quando conduzidos como um negócio. Usá-los apenas como ferramenta é criar um cenário de frustração e possível prejuízo. Principalmente para quem está iniciando uma startup. Então vamos entender melhor onde estão as armadilhas.

Primeiro, entenda para que serve um App

É comum a startup pensar que seu App é sua proposta de valor. Isso é um equívoco. Em seu negócio digital da startup, o App é um canal de entrega de valor e um canal de relacionamento. Você pode pensar no App como se fosse o espaço de uma sala comercial onde você recebe e atende o cliente. 

A primeira versão de um App – produto mínimo viável MVP – tem o propósito de servir como ferramenta de aprendizado e validação de sua proposta de valor. É um produto e serviço com mínimo de funcionalidades possível. É quase 100% de certeza que sua primeira versão de App será drasticamente alterada após o primeiro contato com o cliente. 

Segundo, escolha com cuidado quem vai fazer seu App

Ter um co-fundador do negócio que saber desenvolver App é a opção preferencial para quem está começando uma startup. O envolvimento dessa pessoa como o negócio é muito maior. Isso traz resultado positivos muito mais rapidamente. 

Contratar um empresa desenvolvedora de App pode ser uma opção viável. Nesse caso, a responsabilidade da startup aumenta em fazer especificações claras em relação às funcionalidade e cenários de expansão do App. Esse caminho é mais caro e lento. Contudo, não deve ser descartado como opção.

Terceiro, dimensione seu investimento com base na expectativa de retorno

Seu App não pode custar mais que 10% do investimento inicial da startup. Lembre-se que o App é apenas uma parte do negócio. Você gastará muito mais dinheiro para fazer as pessoas conhecerem e usarem seu App. Além do mais, o primeiro investimento, se bem feito, será muito mais um retorno em aprendizado na direção correta do negócio. Dificilmente sua primeira versão de App terá uso comercial amplo e contínuo.

Quarto, aceite que seu App nunca estará pronto

Uma App é algo que deve estar em constante evolução. Tornou-se comum a atualização semanal ou até mesmo diária de Apps. Há várias razões para isso: correção de falhas de segurança, melhoria de desempenho, teste de novas funcionalidades e mudanças de legislação. 

Quinto, não delegue a gestão de seu App

É sua responsabilidade a gestão de seu App. Lembre-se, seu App é seu negócio. E nesse negócio você ainda está refinando a proposta de valor e testando modelos de negócio. A pessoa que desenvolverá e manterá em operação seu App não é a responsável por trazer o cliente até você. Também não é prioridade dessa pessoa ou empresa cuidar do marketing e relacionamento com o cliente. 

Por último, faço um alerta em especial para aqueles que desejam criar uma App para e-commerce. Uma loja virtual pode dar mais trabalho e exigir mais investimento que um negócio físico tradicional. A maneira de administrar esse negócios exige mais conhecimentos em tecnologia. Por outro lado, quando bem administrado, o negócio é muito mais escalável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *